Perfil:
Brazilmall Network


Arquivos:

Amigos (0)::

POSTS

Enem 2013
09/05/2013 às 13:53

Enem 2013

09 de maio de 2013

Foi publicado hoje no D.O.U. o edital do Enem 2013 - Exame Nacional do Ensino, com as regras para inscrição, correção da redação e formas de utilização do desempenho.

As inscrições custam R$ 35,00.

Começam em 13/05/2013 e encerram em 27/05/2013.

Veja o EDITAL DO ENEM 2013 (versão mais fácil de ler)

Houve um anunciado aumento do rigor na correção das redações no exame de 2013 pelo MEC, e no próximo Enem textos com mais de 100 pontos de discrepância entre a correção de dois avaliadores terão de ser encaminhados a um terceiro corretor.

Receberá nota zero redações com trechos de textos sem conexão com o todo, e haverá também maior rigor em relação à ortografia, sendo que os eventuais erros ortográficos serão aceitos como excepcionais somente em caso de não reincidência.

 

Criado em 1998 para diagnosticar a qualidade do ensino médio no país, já no ano seguinte o exame ganhou a função de selecionar o ingresso em cursos superiores de faculdades e universidades federais.

Algumas instituições usam o Enem como único critério de seleção ou como parte da nota final da primeira fase do vestibular.



Comentários



Inscrições para o ProUni começam em 19 de janeiro
14/01/2011 às 14:10



clique para ir para:

WWW.MEC.COM.BR

Serão oferecidas bolsas em instituições de educação superior privadas.

As inscrições para o Programa Universidade para Todos (ProUni) começam na quarta-feira (19/01/2011), segundo o MEC.

O PROUNI oferece bolsas de estudos em instituições de educação superior privadas, em cursos de graduação e em sequenciais de formação especializada, para estudantes brasileiros que não tenham nenhum diploma de nível superior.

são oferecidas bolsas integrais a estudantes com renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio, e parcial, de 50%, a quem tem renda familiar per capita de até três salários mínimos.

Os estudantes devem usar a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para se inscrever.

No primeiro semestre de 2011, pode se inscrever o estudante que tiver participado do Enem de 2010 e obtido a nota mínima de 400 pontos na média das cinco notas obtidas nas provas do exame.

O estudante não pode ter obtido zero em redação e não serão consideradas as notas obtidas em exames anteriores.

A lista das instituições participantes do processo seletivo, referente ao primeiro semestre de 2011, pode ser consultada no site de inscrições do programa no decorrer do período das inscrições.

Os resultados do Enem serão usados como critério para a distribuir as bolsas de estudos, de acordo com as notas coseguidas pelos estudantes no Enem.



Comentários



Inscrições abertas para exame de certificação do nível fundamental
09/09/2009 às 14:31


clique para ir para:

WWW.MEC.COM.BR

Estão abertas até o dia 30, exclusivamente pela internet, as inscrições para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) de 2009 — nível fundamental. A prova está prevista para 29 de novembro. A idade mínima exigida é de 15 anos, completos até o dia da prova. A participação no exame é gratuita e voluntária.

O exame avalia competências e habilidades de jovens e adultos que não tiveram acesso ao ensino regular na idade própria. Caso obtenha a pontuação mínima exigida, o candidato é aprovado e recebe a certificação de proficiência do ensino fundamental. São esperados mais de um milhão de candidatos.

As provas contemplam as áreas básicas do conhecimento — língua portuguesa, língua estrangeira moderna (inglês), artes, educação física e redação; matemática; história e geografia e ciências naturais. Serão 30 itens de múltipla escolha para cada uma das áreas, além de uma proposta de temas para a redação.

Os candidatos devem fazer a inscrição na página eletrônica do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). Após o cadastramento, é necessário imprimir o comprovante com o número de acompanhamento da inscrição e da senha de acesso. O local e a área de realização da prova devem ser indicados pelos candidatos no momento da inscrição.

O cartão de confirmação de inscrições, com o dia, local e horário da prova, além do número de inscrição, senha de acesso aos resultados individuais, cartão-resposta e questionário socioeconômico, será enviado ao endereço informado pelo candidato. Caso não receba o cartão até 9 de novembro, o candidato deve entrar em contato com o sistema de atendimento Fala, Brasil, pelo telefone 0800 616161, ou consultar a página eletrônica do Encceja. Não será permitida mudança de local de prova nem de município de opção do participante. Caso o candidato não consiga o cartão, poderá fazer a prova com o comprovante de inscrição.

Renovação — Aqueles que se inscreveram em anos anteriores e não obtiveram média para eliminação da área de conhecimento pretendida, podem fazer a renovação. O número de inscrição é único e definitivo ao longo dos anos e pode ser usado quantas vezes o interessado quiser participar do exame.

Os candidatos com deficiência devem declará-la no ato da inscrição para receber atendimento apropriado no dia da prova. Detentos ou internos matriculados em programas especiais de educação em unidades prisionais ou hospitalares farão a prova nos locais de detenção ou internação, mediante termo de compromisso firmado com o Inep.

A partir deste ano, a certificação para o nível médio será feita pelo Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), que terá provas em 3 e 4 de outubro.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Inep

Palavras-chave: Inep, educação de jovens e adultos, encceja, exames, certificação do nível médio.


Comentários



Fies - Financiamento
09/09/2009 às 14:10


clique para ir para:

WWW.MEC.COM.BR


O Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies) é um programa destinado a financiar a graduação na educação superior de estudantes que não têm condições de arcar integralmente com os custos de sua formação. Para candidatar-se ao Fies, os alunos devem estar regularmente matriculados em instituições não gratuitas, cadastradas no programa e com avaliação positiva nos processos avaliativos do MEC.

O Fies é operacionalizado pela Caixa Econômica Federal. Todas as operações do processo seletivo, da adesão das instituições de ensino e inscrição dos estudantes à divulgação dos resultados e entrevistas, são realizadas pela Internet. Isso traz comodidade e facilidade para os participantes e garante confiabilidade em todo o processo. Os critérios de seleção são impessoais e objetivos.

Palavras-chave: Fies, financiamento estudantil

Fonte: portal.mec.gov.br



Comentários



Prouni
09/09/2009 às 14:09

Apresentação

clique para ir para:

WWW.MEC.COM.BR


O Programa Universidade para Todos (Prouni) foi criado em 2004, pela Lei nº 11.096/2005, e tem como finalidade a concessão de bolsas de estudos integrais e parciais a estudantes de cursos de graduação e de cursos seqüenciais de formação específica, em instituições privadas de educação superior. As instituições que aderem ao programa recebem isenção de tributos.

Como funciona

1. Condições exigidas

Para concorrer a uma bolsa, o estudante deve participar do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), na edição imediatamente anterior ao processo seletivo do Prouni, e obter a nota mínima nesse exame, estabelecida pelo MEC. Deve, também, ter renda familiar de até três salários mínimos por pessoa, e satisfazer a uma das condições abaixo:

  • ter cursado o ensino médio completo em escola pública ou em escola privada com bolsa integral da instituição;
  • ter cursado o ensino médio parcialmente em escola pública e parcialmente em escola privada com bolsa integral da instituição;
  • ser pessoa com deficiência;
  • ser professor da rede pública de ensino básico, em efetivo exercício, integrando o quadro permanente da instituição, e estar concorrendo a vaga em curso de licenciatura, normal superior ou pedagogia. Neste caso, a renda familiar por pessoa não é considerada.

2. Como se dá a seleção

A seleção para a obtenção das bolsas se dá em três fases:

  • inscrição e pré-seleção pelo MEC: o estudante escolhe a modalidade de bolsa e até sete opções de instituições de ensino superior, cursos, habilitações ou turnos dentre as disponíveis, conforme sua renda familiar per capita e sua adequação aos critérios do programa. Em seguida, o Sistema do Prouni (Sisprouni) classifica os estudantes, de acordo com as suas opções e as notas obtidas no Enem. A nota considerada pelo Prouni é a média aritmética das notas das provas de redação e de conhecimentos gerais do Enem, isto é, a soma das duas notas dividida por dois. São geradas, então, listagens públicas dos estudantes pré-selecionados em cada curso de cada instituição.
  • aferição das informações prestadas pelo candidato pelas instituições de ensino superior: os estudantes devem comparecer às instituições de ensino, de posse dos documentos que comprovem as informações prestadas em sua ficha de inscrição, conforme portaria do MEC que regulamenta cada processo seletivo.
  • seleção feita pelas instituições: os estudantes poderão ser encaminhados para eventuais processos seletivos próprios, feitos pelas respectivas instituições. Se aprovados, são inseridos no programa mediante a emissão do correspondente Termo de Concessão de Bolsa. A reprovação do estudante em qualquer das etapas descritas implicará a pré-seleção em segunda chamada do estudante seguinte na listagem de classificação, observando-se, rigorosamente, a ordem das notas obtidas no Enem.

3. Aferição das informações

Cabe à instituição de ensino, na figura do coordenador do ProUni, a aferição dos documentos apresentados pelo candidato para a comprovação das informações prestadas em sua inscrição no programa. Para certificar-se da veracidade das informações prestadas, a instituição pode solicitar qualquer documentação julgada necessária.

Todos os dados informados pelo candidato na ficha de inscrição devem ser ratificados na fase de comprovação de informações. Tal procedimento visa à transparência, à justiça e à lisura da seleção realizada pelo Prouni, já que o objetivo principal do programa é conceder bolsas a candidatos comprovadamente necessitados.

4. Permanência no programa

Durante o curso, o bolsista do Prouni deverá apresentar aproveitamento acadêmico de, no mínimo, 75% (setenta e cinco por cento) nas disciplinas cursadas em cada período letivo, sob pena de encerramento da bolsa. Em caso de aproveitamento acadêmico insuficiente, o coordenador do ProUni poderá ouvir o responsável pela(s) disciplina(s) na(s) qual(is) houve reprovação e autorizar, por uma única vez, a continuidade da bolsa.

5. Vantagens para as instituições que aderirem

A adesão ao ProUni isenta as instituições de ensino superior do pagamento de quatro tributos: Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas (IRPJ), Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), Contribuição Social para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS) e Contribuição para o Programa de Integração Social (PIS). A isenção vale a partir da assinatura do Termo de Adesão e durante seu período de vigência (dez anos).

6. Critérios para a adesão de instituições

Há dois tipos de critérios: educacionais e fiscais.

O critério educacional estabelece que a instituição deverá estar regularmente autorizada a funcionar e seus cursos devem estar regularmente cadastrados junto ao INEP.

O critério fiscal exige que a instituição deverá apresentar regularidade fiscal aferida pelo MEC mediante consulta ao Cadastro Informativo de Créditos não quitados do Setor Público Federal (Cadin), previamente à autorização para adesão.

7. Preenchimento das bolsas

Esse processo passa pelas seguintes etapas:

  • Pré-seleção em primeira chamada, para os estudantes classificados de imediato, conforme suas opções de curso e suas notas no Enem.
  • Pré-seleção em segunda chamada, para os estudantes pré-selecionados para as bolsas não preenchidas em função da reprovação dos candidatos pré-selecionados em primeira chamada.
  • Bolsas remanescentes (aquelas não preenchidas durante o processo seletivo regular), preenchidas pelas próprias instituições, a partir dos mesmos critérios das demais bolsas do Prouni. Os estudantes são selecionados pela seguinte ordem: alunos das turmas iniciais, conforme a classificação no vestibular da instituição, e alunos dos outros períodos letivos, conforme seu desempenho acadêmico na instituição. Tem prioridade na ocupação das bolsas os estudantes professores da rede pública de ensino regularmente matriculados em cursos de licenciatura, normal superior e pedagogia.
  • As bolsas ainda assim não preenchidas são ofertadas novamente no próximo processo seletivo correspondente do ProUni, junto com as bolsas obrigatórias, determinadas pela legislação do programa.

8. Controle

Todos os procedimentos operacionais do Prouni são efetuados por meio de um sistema informatizado, o Sistema do ProUni (Sisprouni). O MEC tem capacidade para identificar em tempo real a situação de cada uma das instituições participantes do programa. Todo esse processo é eletrônico e via Internet, com um importante instrumento de controle: a certificação digital.

9. Relação entre o Prouni e Fies?

Há duas intersecções entre o Prouni e o Financiamento Estudantil (Fies). A primeira diz respeito à prioridade na distribuição dos recursos do Fies às instituições participantes do Prouni, conforme estabelece o art. 14 da Lei 11.096/05, que instituiu o Prouni. A segunda é a possibilidade de todos os bolsistas parciais de 50% do Prouni contratarem junto ao Fies o financiamento de metade da parcela da mensalidade que não é coberta pela bolsa. As regras do Fies são as mesmas para todos os estudantes, bolsistas do Prouni ou não. Para que o bolsista do Prouni possa contratar financiamento, a instituição de ensino deve aderir a processo específico do Fies.

10. O Prouni e a formação de professores das escolas públicas

A bolsa do Prouni também é destinada a professores da rede pública de ensino, para os cursos de licenciatura, normal superior e pedagogia, destinados à formação do magistério da educação básica, independente dos limites de renda do programa. Nesse caso, os professores deverão estar no efetivo exercício do magistério da educação básica, integrando o quadro de pessoal permanente de instituição pública. A seleção é efetuada também por meio das notas no Enem, analogamente a qualquer vestibular.

11. Política de cotas na oferta das bolsas

O ProUni reserva, em processo seletivo, bolsas às pessoas com deficiência e aos autodeclarados pretos, pardos ou índios. O percentual de bolsas destinadas aos cotistas é igual àquele de cidadãos pretos, pardos e índios, por Unidade da Federação, segundo o último censo do IBGE. O candidato cotista também deve se enquadrar nos demais critérios de seleção do programa.

12. Bolsa Permanência

O Prouni instituiu, em 2006, a Bolsa Permanência, destinada a ajudar no custeio das despesas educacionais dos estudantes. é um benefício, de até R$ 300,00 mensais, concedido a estudantes com bolsa integral em utilização, matriculados em cursos presenciais com no mínimo seis semestres de duração e cuja carga horária média seja superior ou igual a seis horas diárias de aula, de acordo com os dados cadastrados pelas instituições de ensino no Sistema Integrado de Informações da Educação Superior (Siedsup), mantido pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O processo de seleção dos bolsistas aptos ao recebimento da Bolsa Permanência é feito automaticamente pelo sistema informatizado do ProUni, em janeiro e julho de cada ano, observada a disponibilidade orçamentária e financeira do Ministério da Educação.

Palavras-chave: Educação Superior, ProUni, Bolsas

Fonte: portal.mec.gov.br



Comentários



Enem
09/09/2009 às 14:09

clique para ir para:

WWW.MEC.COM.BR


Criado em 1998, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) tem o objetivo de avaliar o desempenho do estudante ao fim da escolaridade básica. Podem participar do exame alunos que estão concluindo ou que já concluíram o ensino médio em anos anteriores.

O Enem é utilizado como critério de seleção para os estudantes que pretendem concorrer a uma bolsa no Programa Universidade para Todos (ProUni). Além disso, cerca de 500 universidades já usam o resultado do exame como critério de seleção para o ingresso no ensino superior, seja complementando ou substituindo o vestibular.



Comentários